O tema que desenvolvemos, como parte do curso de doutorado segue uma linha de investigação que envolve dimensões interdisciplinares. Buscamos avaliar sentimentos e emoções associados ao espaço (território), tomando como referência os desenhos e discurso sobre a cidade. Comparamos cidades de desenvolvimento e dimensões diferenciados (compacto e diverso), como Barcelona e São Paulo, avaliando a afetividade como um espaço de construção da cidadania. Sentimentos e emoções carregam ideologias, que podem engendrar processos de apropriação, que levam ou não à ações de participação cidadã. Na teoria dos mapas cognitivos desenvolvidos por Lynch (1998), se reconhece que uma cidade pode ser ou não legível. Ele a define como uma imagem ambiental ou representação generalizada do mundo físico exterior que tem um individuo, levando a sensações imediatas e recordações de experiências anteriores. Um meio ambiente legível realça a profundidade e intensidade dos potenciais da experiência humana.